Tribuna: 36ª Sessão Ordinária apresenta debates sobre mobilidade, transporte público e o uso de aplicativo de transporte privado

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O protesto dos mototaxistas realizado nesta quarta-feira (12) foi o norte para o uso da tribuna por parte de alguns parlamentares. Daniel Lula Finizola (PT), falou que esteve na manifestação e ouviu queixas sobre a retirada de algumas praças de mototaxi por causa da obra de requalificação do centro da cidade, o tempo de uso da moto e falta de fiscalização.

Ele criticou a falta de diálogo com a gestão que segundo o vereador muitas vezes só há conversa com as categorias após a realização de protestos.

Ainda neste tema, Duda do Vassoural (PRTB) lembrou que apresentou nesta quinta-feira uma indicação ao governo do estado pedindo a isenção de ICMS e IPVA para os mototaxistas.

A causa também foi defendida por Edjaílson da CaruForró (PRTB), que assim como o vereador Duda do Vassoural e Sérgio Siqueira (Avante) lembrou mais uma vez a interdição da Avenida Lourival José da Silva e que apresentou requerimento para que a via seja liberada, melhorando o trânsito e o comércio naquele setor.

O líder do governo Bruno Lambreta (PDT) falou sobre a reunião no centro administrativo da prefeitura com representantes dos mototaxistas logo após o protesto e da nova reunião que foi realizada hoje. Ele reforçou que os pontos apresentados pela categoria alguns já foram vistos no projeto de lei do executivo que foi apresentado a Câmara que modifica, por exemplo, de 5 para 9 anos o tempo de uso da moto e que outras reivindicações estão sendo estudadas.

O vereador lembrou que deve chegar à Casa um projeto de regulamentação do Uber, objeto de queixa por parte dos mototaxistas e taxistas de Caruaru, cobrança também feita no dia de hoje pelo vereador Fagner Fernandes (Avante) durante um a parte.

Sobre a Avenida Lourival José da Silva, Bruno disse que uma decisão sobre a liberação total ou não da via está sendo estudada pela Destra e Secretaria de Planejamento e deve ser divulgada amanhã.

Comentários