Numa propositura de Tony Gel, Alepe homenageou os 100 anos de fundação do Central de Caruaru

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O centenário do Central Sport Club foi comemorado em Reunião Solene na Assembleia Legislativa, na noite desta terça (11). Por iniciativa do deputado Tony Gel (MDB), a homenagem ao time caruaruense reuniu integrantes da diretoria, autoridades e torcedores no Auditório Sérgio Guerra, localizado no prédio-sede da Casa de Joaquim Nabuco.

O Central foi fundado em 15 de junho de 1919 na sede da Sociedade Musical Comercial Caruaruense.

O time recebeu esse nome em homenagem à Estrada Central de Ferro de Pernambuco, ferrovia que cortava Caruaru em direção ao Sertão do Estado. Tem como símbolo uma patativa, pássaro de cores branca e preta, as mesmas do uniforme do clube.
Em 1937, o Central tornou-se o primeiro time do Interior a participar do Campeonato Pernambucano de Futebol. Já o ano de 1972 marcou a estreia dele em um campeonato nacional. Entre outras conquistas destacadas por Tony Gel, que citou como fonte a historiadora Josabel Barreto, “o Central foi vice-campeão estadual por três vezes: em 1996, 1999 e 2007; e, no Campeonato Brasileiro, marcou presença em 1979 e em 1986, transformando-se em grande divulgador do nome da nossa Caruaru”.

“É com imensa satisfação que venho à tribuna, nesta Reunião Solene, homenagear meu clube de coração. Não poderia, de forma alguma, deixar de tomar esta iniciativa, tendo em vista a importância que o ‘Patativa do Agreste’ tem para nós, os caruaruenses, sejamos de nascimento ou de coração”, frisou o parlamentar que é torcedor do Clube de Caruaru.

Representando o clube, o presidente-executivo, Clóvis de Lucena, declarou que a homenagem é muito importante para ele, que está à frente da agremiação há cerca de um ano e meio, e para a cidade de Caruaru. Lucena recebeu uma placa comemorativa da Alepe em alusão ao centenário. “Encontrei o Central numa situação muito difícil, mas estamos trabalhando muito para fazer a renovação do clube”, garantiu.

À convite de Tony Gel, o cantor Israel Filho, compositor do terceiro e último hino do time,
entoou o hino junto com o Coral Vozes de Pernambuco, formado por servidores do Legislativo pernambucano.

Comentários