22 de maio de 2019

Pesqueira

IFPE oferta 350 vagas em cursos superiores no SiSU

As inscrições para quem deseja ingressar no Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) através da primeira edição de 2019 do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) abrem já nesta terça-feira (22). Os candidatos terão até sexta-feira (25) para realizarem suas inscrições por meio do site http://sisu.mec.gov.br , conforme o horário de Brasília (uma hora mais cedo em comparação a Pernambuco.

Ao todo, estão sendo ofertadas 350 vagas em dois Campi. No Agreste, o Campus Pesqueira disponibiliza 40 vagas para o curso de Enfermagem e 40 para Engenharia Elétrica. Já Recife oferece 234 vagas, distribuídas nos cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (34 vagas), Designer Gráfico (40 vagas), Engenharia Civil (40 vagas), Gestão Ambiental (40 vagas), Gestão de Turismo (80 vagas e Radiologia (36).

Podem concorrer às vagas quem fez o Enem 2018 cujo resultado foi divulgado na última sexta (18) e não zerou a prova de redação. A divulgação da lista de selecionadas e selecionados está prevista para o dia 28 de janeiro e as matrículas poderão ser realizadas no IFPE de 30 de janeiro a 04 de fevereiro.

Lista de espera – Quem não tiver sido convocado poderá manifestar interesse em aderir a lista de espera, de 28 de janeiro a 04 de fevereiro, para as vagas remanescentes que surgirem no decorrer do processo. O resultado será divulgado a partir do dia 11 de fevereiro.

Cotas – No IFPE, 50% das vagas estão reservadas para quem estudou na rede pública de ensino. Dentre os egressos da escola pública, há ainda subcotas para quem tem renda familiar per capita de até 1,5 salário mínimo, para negros, indígenas e pessoas com deficiência.

Para conhecer mais os cursos ofertados no IFPE Campus Pesqueira, basta acessar o site www.ifpe.edu.br/campus/pesqueira

Pesqueira começa a receber água do Rio São Francisco

Os moradores do município de Pesqueira, no Agreste, acordaram hoje com uma boa notícia: a água do Rio São Francisco começou a chegar à Estação de Tratamento de Água (ETA) da cidade e já está sendo distribuída nos bairros do Centenário, Prado e Centro, as primeiras localidades atendidas pela integração no novo sistema mediante a interligação das Adutoras Moxotó e Agreste. A chegada das águas do velho Chico ao município de Pesqueria marca um momento crucial para os 65 mil habitantes e será a solução para o abastecimento tendo em vista que as barragens de Santana, Pedra D’Água e Afetos entraram em colapso no fim de setembro deste ano, deixando a cidade em colapso.

Ao receber a notícia sobre essa etapa de integração das adutoras do Moxotó e Agreste, o presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento- Compesa, Roberto Tavares, ressaltou a importância do empreendimento que beneficiará dez municípios da região. “Essa foi uma obra hídrica prioritária do governador Paulo Câmara, que acompanhou todas as etapas do empreendimento e representa a capacidade que o Governo de Pernambuco teve se interligar sistemas e fazê-los funcionar, apesar das obras da transposição não terem sido concluídas pelo Governo Federal”, afirmou o presidente.

A obra de interligação da Adutora do Moxotó à Adutora do Agreste foi uma alternativa encontrada e sugerida ao governador Paulo Câmara para viabilizar o atendimento da população com água do Rio São Francisco, sem a conclusão do Ramal do Agreste, componente essencial para o pleno funcionamento da Adutora do Agreste, o maior empreendimento hídrico e que salvará 68 cidades e 80 localidades do Agreste da seca. A água que chegou a Pesqueria vem de longe, de Floresta, da captação da barragem de Itaparica, percorre 160 quilômetros até Rio da Barra, em Sertânia, e mais outros 120 quilômetros passando pelas adutoras do Moxotó e do Agreste.

Por causa dessa complexidade, os testes do novo sistema durou mais de um mês. “Surgiram vazamentos, fomos consertando, percorrendo pacientemente os trechos da antiga e novas adutoras, até chegarmos a esse dia histórico para Pesqueira, com a água disponível nas torneiras”, explicou o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Ainda segundo a Companhia, houve um aumento de 73% na oferta de água para o município. A vazão passou de 45 litros de água por segundo (essa era a vazão dos sistemas que entraram em colapso) para 78 litros por segundo. “Esses 33 litros por segundo farão a diferença. Nesse início, como a cidade estava em colapso, o consumo deve ser alto, mas a tendência é normalizar e conseguirmos abastecer de maneira satisfatória Pesqueira apenas com a água do Rio São Francisco”, afirmou Tavares.

Pesqueira é a terceira cidade do Estado a receber água da Transposição do Rio São Francisco. A primeira foi Sertânia e, em setembro, a água chegou a Arcoverde. A população de Alagoinha, também localizada no Agreste, será atendida com a água que está chegando a Pesqueira. Os técnicos estimam ainda um prazo de 30 dias para que ocorra o equilíbrio no novo sistema e que a água chegue com regularidade nas cidades de Pesqueira de Alagoinha. “Esse período de ajustes é normal quando do início de qualquer operação de um novo sistema”, antecipa Roberto Tavares, que pede a compreensão da população para essa fase.

Outros municípios também receberão água do Rio São Francisco, beneficiados pela interligação da Adutora do Moxotó com a Adutora do Agreste. São eles: Venturosa, Pedra, Belo Jardim, Sanharó, Tacaimbó, São Bento do Una e São Caetano, beneficiando, ao todo, 400 mil pessoas. O empreendimento é a primeira ligação do Eixo-Leste da Transposição do Rio São Francisco com o Agreste pernambucano e conta com um investimento de R$ 85 milhões.

IFPE Campus Pesqueira completa 25 anos com programação festiva

Em novembro, o IFPE Campus Pesqueira comemora 25 anos de existência. Para celebrar a data, foi montada uma programação especial que contemplará apresentações culturais, saraus, ações de saúde, exposições e culto ecumênico. O evento acontecerá nos dias 08, 09, 12 e 23 de novembro e pretende reunir centenas de estudantes, ex-estudantes, professores e técnicos-administrativos que construíram a história da instituição.
No dia 08, às 18h 30 min, haverá apresentação do coral do IFPE Campus Garanhuns e na ocasião serão acesas as luzes da bela árvore de natal que está sendo produzida pelos servidores do Campus. Na mesma noite, haverá sarau com recitação de poesias escritas por estudantes e servidores, além de apresentação dos “talentos da família”.
No dia 09, será a noite dos talentos com apresentações culturais, além de exposição de stands dos cursos ofertados no Campus Pesqueira com demonstrações interativas. Outra importante ação, será a oferta de serviços de saúde pelos estudantes e docentes do curso de bacharelado em enfermagem.
No dia 12, ocorrerá a grande comemoração solene, na quadra poliesportiva, a partir das 18h, com apresentação cultural, culto ecumênico e coquetel. A reitora do IFPE, Anália Keila, assim como grande parte do primeiro escalão da reitoria estará presente na solenidade.
O encerramento, no dia 23, será com exposição dos cursos no marco zero da cidade de Pesqueira, na praça central. Para o Diretor Geral do Campus Pesqueira, Valdemior Mariano, o IFPE personifica os atores sociais que o compõe e que no compartilhamento de suas histórias de vida cumprem suas missões. “Ao comemorarmos esta data, percebemos a importância da instituição no contexto regional em que está imersa, no oferecimento de um ensino qualificado aos estudantes e, principalmente, quando muito mais do que uma formação técnica, propicia claramente uma formação humana.”, declara.
Mariano acrescenta que ao recordar todo o passado de lutas e glórias, o sentimento é de gratidão. “É uma incansável busca por novos voos, sonhar novos obstáculos, estreitar ainda mais os laços com a comunidade e precipuamente oferecer cada vez mais sentido a todos que se dedicam a escrever essa história de comunhão conosco. História essa que transcende gerações, sempre cultivando uma cultura de diálogo, de troca de horizontes e marcada, principalmente, pelo respeito à memória de professores, técnicos-administrativos e estudantes, sem nunca deixar de incluir no glossário de seu cotidiano institucional, a palavra família”.